???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2393
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: O bilinguismo como elemento de reafirmação da etnocultura na educação escolar da aldeia indígena Tekrejarôtire
Other Titles: Bilingualism as an element of reaffirmation of ethnoculture in the school education of the Tekrejarôtire indigenous village
???metadata.dc.creator???: MUNDOCO, Rosiléia de Oliveira 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Nascimento, Eulina Coutinho Silva do
???metadata.dc.contributor.referee1???: Nascimento, Eulina Coutinho Silva do
???metadata.dc.contributor.referee2???: Mattos, Sandra Maria Nascimento de
???metadata.dc.contributor.referee3???: Mattos, José Roberto Linhares de
???metadata.dc.description.resumo???: A presente pesquisa teve como objeto de estudo o bilinguismo e sua contribuição para a reafirmação da etnocultura na educação escolar da aldeia indígena Tekrejarôtire. A referida aldeia fica situada no território indígena Las Casas, região sudeste do estado do Pará, é composta por indígenas que são conhecidos pelo exônimo1 Kaiapó, mas se autodenominam os Mebêngôkre, que significa “os homens do lugar entre as águas”. Na aldeia se encontra situada a EMEF (Escola Municipal Indígena de Educação Fundamental) Kaiapó, sendo esta o lócus desta pesquisa. Considerando as peculiaridades e necessidades que urgem quando se aborda a temática da educação escolar indígena, a presente pesquisa reuniu dados acerca da presença da cultura Mebêngôkre na educação escolar indígena, tendo como elemento de reafirmação o bilinguismo, abarcando o direito de preservação da etnocultura e a uma educação diferenciada. De início, é apresentado o contexto da pesquisa descrevendo o povo Mebêngôkre, a aldeia Tekrejarôtire e a EMEF Kaiapó. Nesse sentido elencou em linhas gerais conceitos importantes ao desenvolvimento da pesquisa, compondo a fundamentação teórica assuntos como a Educação Escolar Indígena no Brasil, Educação Escolar Indígena no Pará, conceito de Etnocultura, a Cultura Mebêngôkre incluindo-se a sua língua autóctone, Diglossia, diversas concepções sobre o bilinguismo, e ainda, trouxe uma apresentação cronológica do bilinguismo na educação escolar indígena ao longo de nossa história, desde o Brasil império chegando a políticas atuais, como a lei 11.645/2008, que torna obrigatório o ensino de história afro-indígena, e a política de cotas para ingresso de indígenas nas Universidades. Os percursos metodológicos seguidos para esta pesquisa descritivo-exploratória de cunho qualitativo foram pautados em análise documental, questionários, entrevistas, conversas e observação, por meio dos quais foi possível verificar como este conteúdo tem sido abordado na práxis docente, também como o bilinguismo se revela no ambiente escolar por meio dos atores envolvidos no processo educacional da escola e ainda, como o bilinguismo tem contribuído para a reafirmação da etnocultura na educação escolar da aldeia. Os dados coletados são apresentados por meio de alguns gráficos e citações indiretas dos sujeitos pesquisados, evidenciando como questões inerentes à realidade daquela escola, como a formação docente, os materiais didático-pedagógicos, o processo de alfabetização, a língua nativa e o bilinguismo têm sido abordados naquela aldeia, e principalmente, buscou observar se esse fenômeno linguístico ali evidenciado tem servido como aliado ou vilão para o reforço da cultura nativa no ambiente escolar.
Abstract: The present study had as its object the study of bilingualism and its contribution to the reaffirmation of ethnoculture in the school education of the indigenous village Tekrejarôtire. The village is located in the indigenous territory of Las Casas, in the southeastern region of the state of Pará. It is made up of indigenous people known as the Kaiapó exoneration, but they call themselves the Mebêngôkre, meaning "the men of the place among the waters." In the village is situated the EMEF (Municipal School of Indigenous Education of Fundamental Education) Kaiapó, being this the locus of this research. Considering the peculiarities and necessities that urge when addressing the subject of indigenous school education, the present research gathered data about the presence of the Mebêngôkre culture in indigenous school education, having as a reaffirmation element bilingualism, including the right to preserve ethnoculture and Education. At the outset, the context of the survey is presented describing the Mebêngôkre people, Tekrejarôtire village and EMEF Kaiapó. In this sense, he broadly outlined important concepts for the development of research, including the theoretical basis of subjects such as Indigenous School Education in Brazil, Indigenous School Education in Pará, Ethnocultural concept, Mebêngôkre Culture including his native language, Diglossia, diverse Conceptions about bilingualism, and also brought a chronological presentation of bilingualism in indigenous school education throughout our history, from Brazil empire reaching current policies, such as Law 11.645/2008, which makes it mandatory to teach Afro-Indian history , And the policy of quotas for the entry of indigenous people into universities. The methodological paths followed for this qualitative descriptive-exploratory research were based on documentary analysis, questionnaires, interviews, conversations and observation, through which it was possible to verify how this content has been approached in the teaching praxis, as well as how bilingualism reveals itself In the school environment through the actors involved in the educational process of the school and also, as bilingualism has contributed to the reaffirmation of ethnoculture in the school education of the village. The collected data are presented through some graphs and indirect citations of the researched subjects, evidencing as issues inherent to the reality of that school, such as teacher training, didactic-pedagogical materials, literacy process, native language and bilingualism have been Addressed in that village, and especially, sought to observe if this linguistic phenomenon evidenced there has served as ally or villain for the reinforcement of the native culture in the school environment.
Keywords: bilinguismo
etnocultura
educação escolar indígena
Mebêngôkre
bilingualism
ethnoculture
indigenous school education
???metadata.dc.subject.cnpq???: Educação
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
???metadata.dc.publisher.initials???: UFRRJ
???metadata.dc.publisher.department???: Instituto de Agronomia
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola
Citation: MUNDOCO, Rosiléia de Oliveira. O bilinguismo como elemento de reafirmação da etnocultura na educação escolar da aldeia indígena Tekrejarôtire. 2017. 74 f. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola). Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ. 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2393
Issue Date: 12-Jun-2017
Appears in Collections:MESTRADO EM EDUCAÇÃO AGRÍCOLA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017 - Rosiléia de Oliveira Mundoco.pdfDocumento principal1.03 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.