???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2043
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Caracterização fisiológica da resposta a adubação nitrogenada em duas cultivares de arroz
???metadata.dc.creator???: ZONTA, Everaldo 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: ROSSIELLO, Roberto Oscar Pereyra
???metadata.dc.contributor.referee1???: Rossiello, Roberto Oscar Pereyra
???metadata.dc.contributor.referee2???: Fernandes, Manlio Silvestre
???metadata.dc.contributor.referee3???: Jacob Neto, Jorge
???metadata.dc.description.resumo???: Foi instalado um experimento com o objetivo de estudar o padrão sazonal de distribuição de massa seca e nitrogênio (N) nas partes vegetativas e reprodutivas de duas cultivares de arroz de arquitetura aérea contrastante, em função da aplicação de N no estágio de máximo perfilhamento. Usou-se como substrato terra proveniente do horizonte Ap de um solo Podzólico Vermelho Amarelo. As cultivares Comum Branco (de sequeiro) e IAC 4440 (irrigada) foram combinadas com cinco níveis de aplicação de N (na forma de Sulfato de Amônia): 0, 2, 4, 6 e 8 g N m-2, no estágio de máximo perfilhamento, e cultivadas em potes dispostos de forma inteiramente casualizada, em casa de vegetação. Durante o ciclo das plantas foram realizadas sete coletas sucessivas, de forma a acompanhar o desenvolvimento fásico como dias após plantio (DAP): início do perfilhamento, perfilhamento máximo, diferenciação da panícula, elongação de colmos, floração, grão leitoso/pastoso e maturação fisiológica do grão, o que correspondeu à coletas aos 20, 40, 60, 80, 100, 115 e 135 DAP respectivamente. Em cada coletas foram determinados a massa seca de: folhas verdes e senescentes, colmos e bainhas e raízes. A área foliar verde e área radicular foram também determinadas. Os teores de N foram determinados em todas estas frações, por técnica de micro Kjeldhal. Na coleta final foram avaliados os componentes da produção: massa e número de panícula, grão viável e estéril, e seus correspondentes teores de N. Os dados experimentais foram combinados para finalidade de análise de variância, na forma de um fatorial cultivar x dose x DAP. Funções primárias foram ajustadas a partir dos dados de massa seca e conteúdo total de N, área foliar e radicular, das quais foram derivadas as taxas de crescimento e de acúmulo, para fíns de obtenção das taxas de assimilação líquida e influxos de N. Concluiu-se que durante o período anterior à floração, não existiram diferenças em acúmulo de matéria seca total entre as cultivares. Houve maior massa seca alocada em colmos e bainhas, e menor peso de massa de folhas senescentes em IAC 4440. A partição de massa seca em favor de raízes resultou similar em ambas as cultivares. A cultivar IAC 4440 estabeleceu uma superioridade produtiva potencial em função de seu maior número de perfilhos. Como consequência, manteve maior duração de área foliar fotossinteticamente ativa, resultando em maior taxa de acúmulo diário de matéria seca e área foliar. Com relação aos padrões de acúmulo de N nas diferentes frações da biomassa, foi observado a mesma tendência que a verificada para acúmulo de massa seca. Porém, a taxa máxima de máximo acúmulo de N, aconteceu em ambas as cultivar, antes do que os máximos de acúmulo de matéria seca. Os teores de N foliares em ambas as cultivares foram similares até a floração. IAC 4440 teve maior área foliar específica no período, sugerindo maior diluição de N foliar. Quando comparadas à igualdade de área foliar, a taxa de assimilação líquida foi superior em IAC 4440, o que indica que a sobreprodução de área, prejudicou o potencial fotossintético nesta cultivar, em maior grau que em Comum Branco. No período pós-floração, o padrão de partição de matéria seca ao grão, o qual foi rigidamente fixado na pré-floração, manifestou-se em uma remobilização sustentada de fotoassimilados e N à panícula em IAC 4440, evidenciado pela redução de massa seca e conteúdo de N de colmos e bainhas durante os primeiros 15 dias pós-floração e contribuição adicional de N e C a partir de acentuada senescência foliar no período de maturação. Houve detenção da remobilização de fotoassimilados e de N à panícula em Comum Branco, após os 15 dias pós-floração, com consequente acúmulo de matéria seca e N em colmos e bainhas foliares. O desenvolvimento de um dreno secundário originado em neo-perfilhamento pós-floração, pode ter subtraído fotossintatos, de outra forma, passíveis de serem aplicados no enchimento da panícula em crescimento. Um maior peso de grãos por planta em IAC 4440 foi explicado por maior número de panículas e maior número de sementes viáveis, e menores teores de proteína bruta, em relação a Comum Branco. Com relação aos padrões de distribuição de massa seca e nitrogênio durante o ciclo das cultivares, os efeitos decorrentes da aplicação única de N por ocasião do máximo perfilhamento foram diluídos durante o de desenvolvimento das plantas, de forma que tiveram efeito muito reduzido sobre a dinâmica de retranslocação de C e N pós-floração. Esse efeito de diluição foi responsável pela não significação da interação de praticamente nenhum dos parâmetros primários descritivos de crescimento das cultivares. Também não foi notado efeito do N no desenvolvimento fásico. Os maiores níveis de N aplicados, favoreceram um aumento da assimilação líquida devido à um aumento no teor de N foliar. Aos maiores níveis de aplicação de N, o peso de massa foliar aumentou, sem promoção de área, o que foi evidenciado pelo aumento do seu peso específico. Entretanto, o teor de N não reduziu significativamente a senescência foliar; A aplicação de N não afetou significativamente a produção, incidindo apenas num aumento da percentagem de esterilidade das espiguetas, que contrabalanceou o ganho de uma panícula por planta. Como resultado global do trabalho, foi concluido que os padrões de produção de matéria seca e de remobilização de C e N ao grão, estão regulados geneticamente, mostrando especificidade de cultivar. Portanto, a fertilização nitrogenada é eficiente apenas no sentido de assegurar altas taxas de atividade fisiológica das panículas e demais órgãos relacionados ao enchimento de grãos, mas não na mudança do padrão em sí.
Abstract: An experiment was carried out to study the seasonal pattern of dry mass and nitrogen (N) distribution in the vegetative and reproductive parts of two rice cultivars of contrasting aerial architecture, as a function of the application of N in the maximum tillering stage. Substrate from the Ap horizon of a Red Yellow Podzolic soil was used as substrate. The cultivars Comum Branco (dryland) and IAC 4440 (irrigated) were combined with five application levels of N (as Ammonium Sulfate): 0, 2, 4, 6 and 8 g N m-2 in the maximum tillering, and grown in pots arranged in a completely randomized, greenhouse. During the plant cycle, seven successive collections were carried out in order to follow the phasic development as days after planting (DAP): beginning of tillering, maximum tillering, panicle differentiation, stem elongation, flowering, milky / pasty grain and physiological maturation of the grain, which corresponded to collections at 20, 40, 60, 80, 100, 115 and 135 DAP respectively. In each collection were determined the dry mass of: green and senescent leaves, stems and sheaths and roots. The green leaf area and root area were also determined. The N contents were determined in all these fractions by micro Kjeldhal technique. In the final collection the components of the production were evaluated: mass and number of panicle, viable and sterile grain, and their corresponding N contents. The experimental data were combined for the purpose of analysis of variance, in the form of a cultivar factorial x dose x DAP . Primary functions were adjusted from the data of dry mass and total N, foliar and root area, from which the growth and accumulation rates were derived, to obtain net assimilation rates and N influx rates. it was observed that during the period prior to flowering there were no differences in accumulation of total dry matter between the cultivars. There was a higher dry mass allocated in stalks and sheaths, and lower weight of senescent leaves mass in IAC 4440. The partition of dry mass in favor of roots was similar in both cultivars. The cultivar IAC 4440 established a potential productive superiority due to its greater number of tillers. As a consequence, it maintained a longer duration of photosynthetically active leaf area, resulting in a higher daily accumulation rate of dry matter and leaf area. Regarding the N accumulation patterns in the different biomass fractions, the same trend as that observed for dry mass accumulation was observed. However, the maximum rate of maximum accumulation of N occurred in both cultivars, rather than the maximum dry matter accumulation. Leaf N contents in both cultivars were similar until flowering. IAC 4440 had greater specific leaf area in the period, suggesting greater leaf N dilution. When compared to leaf area equality, the net assimilation rate was higher in IAC 4440, which indicates that the overproduction of area, affected the photosynthetic potential in this cultivar, to a greater degree than in Common White. In the post-flowering period, the dry matter partitioning pattern, which was rigidly fixed in pre-flowering, was manifested in a sustained remobilization of photoassimilates and N to the panicle in IAC 4440, evidenced by the reduction of dry mass and N contents of stalks and sheaths during the first 15 days post-flowering and additional contribution of N and C from marked leaf senescence in the maturation period. There was detention of the photo-assimilates and N remobilization of the panicle in Common White, after 15 days post-flowering, with consequent accumulation of dry matter and N in leaf stems and sheaths. The development of a secondary drainage originated in post-flowering neo-tillering may have subtracted photosynthates, otherwise able to be applied in the filling of the growing panicle. A higher grain weight per plant in IAC 4440 was explained by a higher number of panicles and a higher number of viable seeds, and lower crude protein levels, compared to White Common. Regarding the dry mass and nitrogen distribution patterns during the cycle of the cultivars, the effects resulting from the single application of N at the maximum tillering were diluted during the development of the plants, so that they had very little effect on the dynamics of retranslocation of C and N after flowering. This dilution effect was responsible for the non-significance of the interaction of practically none of the primary descriptive growth parameters of the cultivars. No effect of N on phasic development was also noted. The higher levels of N applied favored an increase in net assimilation due to an increase in leaf N content. At higher levels of N application, leaf mass increased without area promotion, which was evidenced by the increase in its specific weight. However, the N content did not significantly reduce leaf senescence; The application of N did not affect significantly the production, only affecting an increase in the percentage of sterility of the spikelets, which counterbalanced the gain of one panicle per plant. As a global result of the work, it was concluded that the patterns of dry matter production and C and N remobilization to the grain, are regulated genetically, showing cultivar specificity. Therefore, nitrogen fertilization is efficient only in order to ensure high rates of physiological activity of panicles and other organs related to grain filling, but not in changing the pattern itself.
Keywords: Arroz
Nitrogênio
Análise de crescimento
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciências Agrárias
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
???metadata.dc.publisher.initials???: UFRRJ
???metadata.dc.publisher.department???: Instituto de Agronomia
???metadata.dc.publisher.program???: Curso de Pós-Graduação em Agronomia - Ciência do Solo
Citation: ZONTA, Everaldo. Caracterização fisiológica da resposta a adubação nitrogenada em duas cultivares de arroz. 1996. 180 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo), Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 1996.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2043
Issue Date: 11-Jul-1996
Appears in Collections:MESTRADO EM AGRONOMIA - CIÊNCIA DO SOLO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1996 - Everaldo Zonta.pdfDocumento principal1.93 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.