???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2622
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Alterações imunológicas e histopatológicas em Biomphalaria glabrata SAY, 1818 (PULMONATA: PLANORBIDAE) infectada por Schistosoma mansoni SAMBON, 1907 (TREMATODA: SCHISTOSOMATIDAE) e exposta a concentração subletal do látex de Euphorbia milii (syn splendens) var. hislopii (Euphorbiaceae)
Other Titles: Immunological and histopathological changes in Biomphalaria glabrata SAY, 1818 (PULMONATA: PLANORBIDAE) infected by Schistosoma mansoni SAMBON, 1907 (TREMATODA: SCHISTOSOMATIDAE) and exposed to the sublethal concentration of latex of Euphorbia milii (syn splendens) var. hislopii (Euphorbiaceae)
???metadata.dc.creator???: TREVISANO, Gabriela Friani Vieira 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Gôlo, Patrícia Silva
First advisor-co: Costa, Clélia Christina Mello-Silva Almeida da
???metadata.dc.contributor.referee1???: Gôlo, Patrícia Silva
???metadata.dc.contributor.referee2???: Rodrigues, Maria de Lurdes de Azevedo
???metadata.dc.contributor.referee3???: Costa, Maria Júlia Faro dos Santos
???metadata.dc.description.resumo???: No Brasil a esquistossomose mansônica acomete cerca de sete milhões de pessoas e 25 milhões estão sob risco contrair a doença. Uma das medidas de controle da esquistossomose é o uso de moluscicidas, dentre os naturais testados, o látex de Euphorbia milii var. hislopii apresentou-se como potencial moluscicida em baixas concentrações, enquadrando-se nos critérios da OMS. Este trabalho tem por objetivo verificar as alterações imunológicas e teciduais provocadas pela exposição à concentração subletal do látex de E. milii por 24 horas em Biomphalaria glabrata infectada por Schistosoma mansoni. As analises foram feitas em quatro grupos de moluscos: infectado por S. mansoni e exposto ao látex (IE), não infectado e exposto ao látex (E), apenas infectado (I) e controle - sem infecção e exposição (C). As alterações imunológicas foram analisadas individualmente em 10 moluscos de cada grupo, através da quantificação e tipagem de hemócitos e produção de óxido nítrico. Em relação à histologia, cinco moluscos de cada grupo foram separados para a análise, através de cortes longitudinais. Os resultados relacionados a contagem de hemócitos foram: o grupo I apresentou menor quantidade de hemócitos, e o grupo IE a maior. Os grupos E e C não apresentaram diferença significativa. Foram encontrados três tipos de hemócitos: hialinócitos, granulócitos e células blásticas. Em todos os grupos a proporção hialinócitos foi superior, C (59,8%), E (47,5%), I (45,7%), IE (41,3%). Nos grupos E (28,4%), I (36,8%) e IE (31,7%) o segundo maior tipo de hemócitos foi granulócitos, seguido por células blásticas em menor proporção. No grupo C as células blásticas representaram 27,5%, seguido dos granulócitos 12,5%. Não houve diferença significativa entre os tipos celulares e os diferentes grupos analisados em 24 horas. Comparando os tipos de hemócitos em cada grupo, observamos diferença significativa entre o número de células do tipo hialinócitos e blásticas tanto nos grupos controle, como dos infectados. Com relação a produção de óxido nítrico (NO), os moluscos do grupo C apresentaram uma quantidade superior comparado aos demais. Não houve diferença na produção NO comparando o grupo IE, com os grupos E e I. O grupo E apresentou uma redução em comparação com o grupo I. A exposição ao látex promoveu no grupo IE, intensa proliferação de hemócitos no tentáculo, manto, mufla, glândula digestiva, rim e ovotestes. Na glândula digestiva e no rim foram observadas reações granulomatosas em torno dos esporocistos, característica de moluscos refratários à infecção. No manto, foi observado destruição tecidual com esporocistos mortos. No grupo E também houve proliferação hemocitária no rim e na glândula digestiva, além de edemas na região do manto.Conclui-se que a concentração subletal do látex de E. milii influenciou a resposta imune celular de uma linhagem suscetível de B. glabrata a infecção por S. mansoni, levando a destruição dos parasitos no tecido como observado em linhagens de moluscos resistentes a infecção.
Abstract: In Brazil, schistosomiasis mansoni affects about 7 million people and other 25 millions are at the risk contrating a disease. One of the ways to control schistosomiasis is the use of molluscicides to control the intermediate host. Among the non-chemicals tested, latex Euphorbia milii var. hislopii showed molluscicide potencial in low concentrations following the criteria of WHO. This thesis aimed to verify Biomphalaria glabrata immunological and tissue changes caused by exposure to a sublethal concentration of E. milii latex for 24 hours. The analysis were made in 4 groups of mollusks : infected by S. mansoni and exposed to latex (IE) uninfected and exposed to latex (E), only infected (I) and control – neither infected nor exposed (C). The immunological analysis was made in 10 mollusks of each group through the quantification, chracterization of hemocytes and production of nitric oxide. In relation to histology, five mollusks of each group were separated to the analysis, through longitudinal sections. The results related to the number of hemocytes were: group I presented the lower number of hemocytes than others and group IE showed the significative increase comparing with the others. The groups E and C did not present significative difference. Three types of hemocytes were found: hyalinocytes, granulocytes and blast-like cells. In all the groups the proportion of hyalinocytes was superior, C (59,8%), E (47,5%), I (45,7%), IE (41,3%). In groups E (28,4%), I (36,8%) and IE (31,7%) the second greatest type was granulocytes followed by blast-like cells in lower proportion. In group C the blast-like cells represented 27,5%, followed by granulocytes 12,5%. There was no significant difference among the cell types and the different groups analyzed in 24 hours. Comparing the types of hemocytes in each group significant difference was observed between the number of cells of the type hyalinocytes and blast-like in the control and infected group. Concerning the NO production, the mollusks of group C showed an increase comparing with the others. There was no difference in the NO production comparing the group IE with the groups E and I. Whereas the group E presented a reduction in relation to the group I. The E.milii latex exposition promoted, in the group infected by S. mansoni a great proliferation of hemocytes in the tentacles, mantle, mufla, digestive gland, kidney and ovotestis. In the digestive gland and the kidney were observed granulomatous reactions around the sporocysts, characteristics of mollusks resistant to the infection. In the mantle, tissue destruction with dead sporocysts was observed. In the uninfected group and exposed, there was also proliferation of hemocytes in the kidney and the digestive gland, besides of this we observed edema in the mantle area. We conclude that the sublethal concentration of the latex of E. milii influenced the immune response of the suscetible lineage B. glabrata to infection by S.mansoni, promoving the destruction of parasites as observed in resistant snails.
Keywords: Biomphalaria glabrata
Euphorbia milii
hemócitos
haemocytes
???metadata.dc.subject.cnpq???: Medicina Veterinária
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
???metadata.dc.publisher.initials???: UFRRJ
???metadata.dc.publisher.department???: Instituto de Veterinária
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
Citation: TREVISANO, Gabriela Friani Vieira. Alterações imunológicas e histopatológicas em Biomphalaria glabrata SAY, 1818 (PULMONATA: PLANORBIDAE) infectada por Schistosoma mansoni SAMBON, 1907 (TREMATODA: SCHISTOSOMATIDAE) e exposta a concentração subletal do látex de Euphorbia milii (syn splendens) var. hislopii (Euphorbiaceae). 2017.45p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias). Instituto de Veterinária, Departamento de Parasitologia Animal, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2622
Issue Date: 23-Feb-2017
Appears in Collections:MESTRADO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017 - Gabriela Friani Vieira Trevisano.pdfDocumento principal1.58 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.