???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2041
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Pesticidas Organoclorados (OCPs) em peixes comerciais capturados na Baía de Guanabara do Estado do Rio de Janeiro, Brasil
Other Titles: Organochlorine Pesticides (OCPs) in commercial fish from Guanabara Bay of Rio de Janeiro State, Brazil
???metadata.dc.creator???: FERREIRA, Verona Borges 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Oliveira, Gesilene Mendonça de
First advisor-co: Finco, Fernanda Dias Bartolomeu Abadio
???metadata.dc.contributor.referee1???: Gamalho, Ormindo Domingues
???metadata.dc.contributor.referee2???: Torres, João Paulo Machado
???metadata.dc.description.resumo???: O Brasil está entre os maiores produtores mundiais de pescado, sendo o estado do Rio de Janeiro um dos principais responsáveis por essa produção. Além disso, existe um aumento substancial do consumo de peixes, que está associado à suas propriedades nutricionais e funcionais, como o seu excelente perfil lipídico. As bacias hidrográficas do Rio de Janeiro sofrem hoje os impactos do uso excessivo de substâncias tóxicas, como os Pesticidas Organoclorados (OCPs), que devido à característica lipofílica, tendem a se acumular no tecido adiposo de organismos aquáticos, o que pode representar um risco a saúde de quem consome pescado oriundos de ambientes contaminados. Por sua vez, a exposição humana a estes poluentes está altamente relacionada a problemas de saúde, tais como o surgimento de câncer, problemas de imunidade e interferências endócrinas. Desta forma, o presente estudo tem por objetivo investigar a ocorrência de OCPs em amostras de sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis), corvina (Micropogonias furnieri) e tainha (Mugil liza) capturados na Baía de Guanabara, localizada no estado do Rio de Janeiro, assim como estimar a ingestão de OCPs por meio do consumo de pescado. As análises foram realizadas no Laboratório de Radioisótopos Eduardo Penna Franca da UFRJ, através de sua extração, purificação e posterior injeção em um sistema de Cromatografia Gasosa acoplada a um Espectrômetro de Massa por ionização química negativa (CG/EM/NCI) para determinar as concentrações de OCPs. Para estimar a ingestão desses compostos tóxicos foram utilizados os dados de contaminação das amostras, consumo do pescado pela população brasileira, assim como os dados de Ingestão Diária Aceitável (IDA) para cada contaminante. Todas as amostras investigadas estavam contaminadas com pelo menos um OCP, o Metoxicloro foi o pesticida encontrado em maior concentração nas três espécies estudadas e houve diferença significativa entre as espécies em relação a concentração de o,p’-DDD e o,p’-DDT, estes metabólitos do DDT foram encontrados em maior concentração nas amostras de sardinha-verdadeira em relação as amostras de corvina e tainha, entretanto não houve diferença significativa entre as espécies em relação ao ΣOCP. Ficou evidenciada a maior proporção do DDE entre os metabólitos de DDT, não sugerindo o uso recente deste pesticida, e do isômero ᵞ-HCH entre os demais isômeros de HCH, evidenciando a contaminação pelo uso de Lindano em relação ao HCH técnico. Não houve diferença significativa entre a contaminação das três espécies com base nos diferentes pontos de coleta, demonstrando que a localidade de aquisição do pescado não influenciou no teor dessas substâncias, uma vez que estas espécies ao longo de seu ciclo de vida percorrem grandes distâncias pela costa brasileira. Nenhuma amostra excedeu os limites máximos de resíduo estipulados para esses contaminantes tanto a nível de regulamentação nacional quanto internacional. Com base nos dados de estimativa de ingestão nenhuma espécie excedeu o parâmetro toxicológico de segurança, sendo assim, as três espécies estudadas são consideradas seguras para o consumo humano em relação a exposição a OCPs
Abstract: Brazil is among the world’s largest fish producers, and the state of Rio de Janeiro is one of the main responsible for this production. In addition, there is a substantial increase in fish consumption which is associated to its functional and nutritional properties, such as its lipid profile. Today the hydrographic bays of Rio de Janeiro suffer the impacts of excessive use of toxic substances, such as Organoclorine Pesticides (OCPs), which has a characteristic lipophilicity and tend to accumulate in adipose tissue of organisms. As a consequence, this may pose risk to consumers of fish from polluted environments. The human exposure to these pollutants is highly related to health problems, such as cancer, immunity diseases and endocrine disruptions. Thus, the present study aims at investigating the occurence of OCPs in sardine (Sardinella brasiliensis), whitemouth croaker (Micropogonias furnieri) and mullet (Mugil liza) from Guanabara Bay, located in the state of Rio de Janeiro, and also to estimate the OCPs intake through fish consumption. The analyses were carried out at the Laboratory of de Radioisotopes Eduardo Penna Franca at UFRJ. The analitical steps included sohxlet extration, purification and subsequent injection in a Gas Chromatography system coupled to a Mass Spectrometer on Negative Chemical Ionization mode (GC/MS/ENCI) to determine the OCPs concentrations. The estimative of the toxic compound intake was performed based on the obtained data for OCP in fish samples, the fish intake of the brazilian population, andavailable data of Acceptable Daily Intake (ADI) for each investigated pesticide. All samples had at least one OCP. Metoxichlor had the highest concentration for the three studied species. There was significant difference between the species concerning the concentration of o,p’-DDD and o,p’-DDT. These DDT metabolites were found at higher concentration in sardine samples in comparison to croaker and mullet ones. However, there was no significant difference between the species in relation to ΣOCP. It was evidenced the greater proportion of DDE among the DDT metabolites which suggests the past use of this pesticide. Results for ᵞ-HCH isomer indicate the contamination by the use of Lindane instead of the technical HCH mixture. There was no significant difference among the contamination of the three studied species in regard to sample's acquisition locations, showing that the locality does not influence the content of OCPs in fish, probably due the species behavior which travel big distances along the brazilian coast throughout their life cycle. No sample exceeded the maximum residue limit stipulated for OCPs at both national or international level. Based on the estimated intake data no species exceeded the toxicological safety parameter. Thus, the three studied fish species can be considered safe for human consumptiom in regard to OCPs exposure
Keywords: Persistent organic pollutants
Fish
Hydrographic basin
Poluentes orgânicos persistentes
Pescado
Bacia hidrográfica
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciências Agrárias
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
???metadata.dc.publisher.initials???: UFRRJ
???metadata.dc.publisher.department???: Instituto de Tecnologia
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação em Agropecuária
Citation: FERREIRA, Verona Borges. Pesticidas Organoclorados (OCPs) em peixes comerciais capturados na Baía de Guanabara do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. 2017. 57 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos). Instituto de Tecnologia, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2041
Issue Date: 21-Feb-2017
Appears in Collections:MESTRADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017 - Verona Borges Ferreira.pdfVerona Borges Ferreira1.22 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.